Quinta-feira, 20 de Maio de 2010
Tratamentos para a Psoríase

A Psoríase apesar de não ter cura tem alguns tratamentos que conseguem atenuar os sintomas desta doença.

 

 

Medicamentos tópicos:

 

São de uso externo , ou seja, actuam quando aplicados na parte exterior do corpo (na pele). Costumam ser utilizados na forma de pomadas, loções e cremes.

Podem ser: emolientes e queratolíticos, corticosteróides tópicos e análogos de vitamina D.

 

 

Medicamentos sistémicos:

 

São de uso interno, ou seja, actuam interiormente no corpo. Só são utilizados nos casos mais avançados da doença e tem que ter um grande acompanhamento médico.

 

 

Sol: 

 

A exposição solar ajuda a uma grande melhoria da doença, todavia a exposição tem que ser moderada pois as queimaduras solares agravam a Psoríase.

 

 

Fototerapia:

 

A pele é exposta a luzes artificiais ultravioletas.

 

 

Medicamentos biológicos:

 

São medicamentos que podem ser aplicados a partir de injecções. Estes actuam selectivamente no sistema imunitário, ou seja actuam sobre os Linfócitos T. Até agora esta é área onde têm existido mais progressos. Antes eram só estes os comparticipados pelo estado, pois tinham um encargo anual que podiam rondar os 1500 euros, mas agora graças a PSOPortugal os medicamentos antipsoriáticos e queratolíticos são comparticipados a 95%.

 

 

 

 

publicado por grupo AP às 08:39
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Brígido e Karla a 31 de Maio de 2010 às 14:38
BOm dia…muito bom o blog, bastante informativo..parabéns
Uma questão:
- Alguém já fez tratamento com “Humira- adalimummabe 40 mg”..e quais os resultados obtidos?
Grato
Brígido e Karla
De grupo AP a 2 de Junho de 2010 às 20:15
Boa Tarde antes de tudo o grupo agradece o elogio em relação ao blog.
Em relação à pergunta infelizmente não podemos responder, porque somos só um grupo de área de projecto que tem como tema a psoriase, mas iremos tentar obter informações.

Cumprimentos do grupo de A.P:
Aurora Lopes
Gonçalo Guerreiro
Tatiana Santos
Teresa Silva
De Sandra a 8 de Junho de 2010 às 11:07
Olá!
Parabéns pelo projecto. O tema é muito interessante.
Como portadora de psoríase gostaria de dar o meu testemunho.
Tenho psoríase gutata , com pequenas lesões na barriga, desde os 11 anos.
Embora o meu médico de família tivesse garantido que a doença não era hereditária, eu e o meu pai temos o mesmo problema.
Em 16 anos de doença tive duas crises mais intensas, as duas no ano passado, devido ao stress, que só se resolveram com um tratamento intensivo. Evito os tratamentos agressivos, tentando manter a pele o mais hidratada possível e só recorro a medicamentos em casos extremos.
O sol é um grande aliado, mas o ideal é manter a calma e tentar esquecer que a doença existe.

Sinceramente já deixei de considerar a psoríase como uma doença, mas sim um sinal para abrandar e relaxar. A minha pele funciona como um alarme que dispara em caso de stress.

Boa sorte com o trabalho!

Comentar post

.mais sobre mim
Somos um grupo de Área de Projecto, da turma 12º1B, da Escola Secundária José Afonso de Loures. O nosso tema do projecto é a Psoríase. Temos como objectivos informar a comunidade sobre a doença e lutar contra o preconceito, pois a doença não é contagiosa. Contagioso é o preconceito!
.pesquisar
 
.Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Tratamentos para a Psoría...

. Tipos de Psoríase

. A Psoríase em números

. Psoríase- o que é?

. 3º Fórum Nacional de Saúd...

. PSO- Portugal

. Psoríase

.arquivos
.tags

. todas as tags